O que a yoga fez por mim em 2019

Desde que passei as férias da metade do ano com minha mãe em São Paulo e fiz com ela as aulas de yoga, comecei a me interessar mais por essa atividade.

Sempre achei coisa de hippie vegetariano e que não teria nada a ver comigo, mas acho que depende do “tipo” que a pessoa pratica. A professora da minha mãe era uma moça muito gentil e atenciosa, que valoriza cada mínimo progresso que você faz. Como gosto de ser bajulada, adorei.

Cheguei de volta em casa e comecei a procurar um local onde poderia fazer. Sou exigente quanto aos critérios de localização: quero que seja praticamente na porta de casa, pois não tenho muito ímpeto nem disciplina. Se for longe demais, as chances de furar aumentam exponencialmente.

Aí encontrei uma escola relativamente não muito longe e nem muito cara, e agendei a aula experimental. E aí furei. E aí mandei três e-mails para reagendar, sempre me desculpando. Até que a vergonha me fez sumir sem deixar rastro.

Desculpa, Alessandra, eu sei que criei expectativas, mas não fui. Eu não consegui!

Aí procurei no youtube uma aula simples para conseguir acompanhar de casa, de repente uma meditação guiada. E de cara, acabei caindo no canal da Pri Leite, e me encantei.

Ela, assim como a professora que eu havia conhecido em São Paulo, é gentil e nos lembra o tempo todo de valorizar cada aprendizado e cada esforço. Ela tem aulas pequenas, de 10min, e aulas de mais de uma hora. Eu escolho geralmente as mais curtas, por medo de não me comprometer até o final, mas hoje, quando terminou uma que faço sempre, me peguei achando fácil demais.

Está na hora de aumentar o grau de dificuldade!

E detalhe, importante mencionar, é que eu sou uma tragédia em coordenação e flexibilidade. Faço todas as posturas não muito bem, fico tremendo numa perna só, às vezes preciso dar uma paradinha antes de recomeçar. Mas continuo insistindo, e pouco a pouco, vou me superando.

As manhãs que eu pratico a minha aula de yoga com a Pri Leite são melhores. É um gatilho positivo que me leva a também ter diversos outros cuidados comigo mesma. Nessa vibe de autocuidado, que tanto se tem falado, praticar uma atividade que conecta movimentos corporais, respiratórios e guia meditação, é ouro puro. De verdade.

Ela nem sabe que eu existo, mas ela é minha companheira de todas as manhãs – ou pelo menos, aquelas em que coloco as minhas melhores intenções no dia que está por vir. E eu sou muito grata a ela.

 

 

5 comentários em “O que a yoga fez por mim em 2019

  1. Olá , comecei assim como você , fazendo uma aula experimental , e acabei não saindo mais . Utilizo as aulas on-line nos dias que não vou a prática e conheço as aulas da Pri Leite . Uma dica , tem um casal chamado Brew and flow que são fantásticos , mas não deixe de ir na aula na academia ou Studio , é muito diferente , a vibe muda demais , seja no cheiro , nas músicas e nos sons . Tem algumas posturas que se não forem corrigidas acaba causando lesões ou não realizam os benefícios propostos por elas . Espero ter ajudado

    Curtido por 1 pessoa

      1. O que pode fazer é procurar aulas on-line que ensinem as posturas básicas para vc fazê-las de maneiras correta. Faça com calma e no limite do seu corpo cada uma delas , com o tempo você fará as posturas corretamente “no automático” e não se machucara . Espero ter ajudado . Namaste

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s