Resumo do mês de agosto

IMG_2351

Eu não caí no papo de que agosto voou. Aqui ele se arrastou bem.

A falta tempo livre para dar uma pausa, um feriado, qualquer coisa do tipo, foi um peso que eu senti durante esse mês. E isso que passei pelo menos três finais de semana fora: fui pra São Paulo no dia dos Pais, e em outros dois estive em BC e no sítio.

A minha saúde continua me dando muito trabalho: estou penando para conseguir “resetar” o intestino, combalido que está de tanta medicação (e de comidas não recomendáveis). Na última semana, cheguei a ficar intoxicada, passando mal, e tive uma síndrome fúngica.

Mas a real é que passei o mês de agosto quase todo (à exceção dos 12 primeiros dias, em que estava fazendo ainda o desafio PERA, da Nanda Muller) lidando com muitas comorbidades. A alimentação tem um papel preponderante nisso: eu fico muito afetada se não me mantenho distante das coisas que notoriamente me fazem mal (a saber, lactose e açúcar).

Agora, estou fazendo um protocolo pós-crise, ainda sem crus nem alimentos com casca (por conta da diarreia) ou qualquer tipo de fibra. Retirei drasticamente o açúcar, o que pra mim é muito difícil, mas estou cheia de focos de cândida. Passado o pior, vou ter que fazer um ciclo de dieta low FODMAP, e só então, reintroduzir algumas coisas.

Outra questão que ficou mais nítida no finalzinho do mês foi o estresse com o trabalho, e o quanto ele está afetando minha saúde de modo geral. Não só no meu emprego, mas até no freela, eu me vi já reproduzindo uma postura que não gosto. Parei, analisei e agora já me sinto mais amadurecida. Mas vou ter ainda muito chão a palmilhar nesses próximos meses, enquanto o principal projeto que estou tocando não se concretiza.

Estou retomando as investigações da minha depressão, e encontrei uma nova psicoterapeuta! Vamos ter a primeira sessão na quinta-feira que vem. Ela é psicanalista (freudiana), e o consultório é bem perto da minha casa, algo que eu queria muito. Também estou procurando outro psiquiatra, menos caro que a anterior.

Minha mãe (que é psicóloga) também conversou comigo sobre considerar que acha meu diagnóstico de depressão um pouco vago. E que talvez eu tenha que aprofundar a avaliação, pois tem horas que meu ‘caso’ parece mais de ansiedade. Ela até comprou alguns testes e quer aplicar comigo. Mas não vai substituir o tratamento, lógico.

A preparação para a corrida continua, e o meu pace já está ligeiramente melhor. Hoje mesmo eu devo treinar ainda, aproveitando que a academia abre aos domingos. Dei uma abandonada nos treinos de musculação, mas o plano também é trocar de treino, e continuar a frequência que está legal.

Em agosto finalmente me libertei do meu aparelho ortodôntico! A previsão era tirar só em outubro, mas eu cheguei com 3 pecinhas quebradas e o prognóstico de que não ia melhorar muito mais nesses 2 meses. Arrancamos quase tudo, falta agora as contenções e acredito que limar um pouco dessa aspereza que a resina deixa. Mas meus dentes estão branquinhos e eu estou achando o resultado bem lindo!

Li algumas novidades: O Jogo de Ripper, da Isabel Allende (que eu amo e devorei em menos de uma semana), e dois do Gustavo Cerbasi: 10 Bons Conselhos de Meu Pai e Os Segredos dos Casais Inteligentes. Sinceramente, estou um pouco viciada nos livros dele, porque são muito didáticos e me ensinam demais a cuidar do dinheiro e a modificar minha mentalidade. Tenho aprendido muito e continuo lendo outros. Também li o Atitude Mental Positiva, do Napoleon Hill, influenciada pela Thais, mas não fui tão tocada pela obra. De todo modo, conheci. Também li a trilogia dos livros “50 Tons” de alguma coisa, e bom, de fato não há nada de muito valioso como literatura. Porém acho que tem algo de muito valioso na questão da libertação da imaginação feminina, as descrições das cenas de sexo são do tipo que realmente uma mulher pode achar excitante, sabem? Bom, pelo menos eu não lembrava de ler a palavra clitóris fora de um contexto científico. Achei ótimo!

Esse mês estou lendo Amigos da Mente (nessa vibe de reprogramação intestinal), Eu Sei Porque o Pássaro Canta na Gaiola (Maya Angelou – demais, muito bom) e reprisando Memórias Póstumas de Brás Cubas. Acho que o Cerbasi da vez se chama Dinheiro – os Segredos de Quem Tem.

Financeiramente, me mantive bastante “no freio” quanto a fazer compras ou gastos, mas sempre que viajo, isso extrapola. Em São Paulo gastei bastante, e com certeza vamos ainda passar setembro fazendo economias. Mas está sendo tudo muito tranquilo, talvez por causa das muitas leituras, que me deixam tranquila, só sei que estamos tendo dias de muita simplicidade e alegria. Ficamos em casa, aproveitamos para descansar, ler, escrever, criar e cuidar da casa.

Coincidência ou não, ontem, no último dia desse longo mês, decidimos iniciar uma limpeza bem breve, só cozinha, sala e banheiro. Definimos que levaria 1h no máximo. Só que uma coisa levou a outra, e quase 3h depois ainda estávamos arrumando e limpando tudo, bancadas, geladeira, estantes, enfim. Coisas que há meses não mexíamos. Quando terminei a sala, acendi as velas, a música já estava tocando, abrimos um vinho e colocamos as perninhas pra cima. Foi uma delícia!

Agosto foi puxado, de muito trabalho e de muitos altos e baixos. Honestamente, preciso que setembro pese menos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s