Tortinha de liquidificador lowcarb

 

IMG_5315

Eu tenho 33 anos. Digo isso para dar-lhes a referência de que os aniversários de criança que fui quando criança, tinham garrafas de vidro, gelatina colorida, pãezinhos cortados em triângulos com pasta de sardinha por cima… E às vezes, tinham essa tortinha salgada de liquidificador.

Essa tortinha tão simples e barata, que pelo que percebo, é uma unanimidade nacional, onde mães e avós punham as coisas que tinham em casa para recheá-la. Isso basicamente garantia que uma jamais sairia igual à outra. Na minha infância lembro dela com sardinha, mas também encontrei na versão frango desfiado, e mais ocasionalmente, presunto picado.

Ontem resolvi fazer a minha, com um atum que já estava aberto e precisava comer logo. Mas no momento, meu plano alimentar não contempla farinha de trigo nem leite, então, procurei a sua versão “funcional” – e não é que acabei achando a versão lowcarb?

Uma verdade: essa tortinha funcionará com qualquer farinha, mas mudará ligeiramente conforme sua escolha. Com farinha de trigo, ela iria inflar, ficar bem fofinha. Com farinhas sem glúten, ela iria ficar mais compacta, mais pesadinha. Com a farinha de amêndoas que usei, ela fica quebradiça e úmida, e você realmente se desespera e acha que não vai rolar. Mas vai. Os ovos inflam, a massa se espalha e envolve todo o recheio. Se você não gosta de tão pesada no recheio, diminua a quantidade dele – eu acho que ficaria mais prática para comer fora de casa com menos recheio.

 

IMG_5313

TORTINHA DE LIQUIDIFICADOR DE ATUM (da Lilian Sá, mas acho que é de todas as vovós brasileiras também)

MASSA:

3 ovos grandes

1 colherada bem cheia de nata (creme de leite fresco – do contrário sugiro trocar por azeite de oliva)

4 colheres de sopa bem cheias de farinha de amêndoas (ou qualquer outra oleaginosa)

1 dente de alho

1 rodela de cúrcuma fresca

1 pitada de sal

1 colher de chá de fermento químico (para bolos)

RECHEIO

1 lata de atum escorrido e enxaguado

1 cenoura pequena crua cortada em cubos (do tamanho que costumamos picar cebolas)

2 ramos de salsinha, talos e folhas

aproximadamente 6 colheres de sopa de ervilha fresca congelada

MODO DE PREPARO

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Escolha um pirex não muito grande, unte com azeite de oliva e comece pelo recheio.

Numa vasilha, misture com um garfo o atum (aproveitando para desfiar mais um pouco), as cenouras, as ervilhas e a salsinha – pique muito bem a salsinha. Só com essa mistura já pronta, vá para a massa.

No liquidificador, bata os ovos, nata, cúrcuma e alho, até que os temperos fiquem bem triturados. Nesse momento, adicione o fermento e o sal, e bata só mais uma vez, para misturar bem.

Na travessa escolhida, espalhe primeiro o recheio com uma colher. Distribua bem, numa camada igual, deixando uns buraquinhos entre a mistura toda. Pegue o copo do liquidificador e vá agora derramando a massa, cuidando para todos os cantos pegarem um pouco. Ela é bem líquida mesmo, não se preocupe que vai dar certo. Se achou que não estava suficientemente coberta, vire cuidadosamente o pirex, até que todos os cantos tenham um pouco de massa.

Leve ao forno por cerca de 30min. Ela assa rápido, pois os recheios são todos cozidos, mas para ficar bem douradinha, tem que esperar. Não ficará amarelinha, no entanto, porque a farinha de amêndoas não tem essa característica.

Ao retirar do forno, use uma faca bem afiada para desgrudar das laterais. E talvez, também precise dessa mesma faca para retirar as fatias inteiras de dentro da travessa.

IMG_5317
Olha que linda recém saída do forno!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s